Martyrdom of the Holy Innocents

Nenhum comentário


"Lullay, Thou little tiny child, By, by, lully, lullay. Lullay, Thou little tiny child. By, by, lully, lullay. O sisters, too, how may we do, For to preserve this day; This poor youngling for whom we sing, By, by, lully, lullay. Herod the King, in his raging, Charged he hath this day; His men of might, in his own sight, All children young, to slay. Then woe is me, poor child, for thee, And ever mourn and say; For thy parting, nor say nor sing, By, by, lully, lullay." – the Coventry Carol, which was a song from a medieval Mystery Play in which it was sung by the women of Bethlehem to their babies, urging them to "Be still, be still, my little child," just before the unwilling soldiers of King Herod came to slaughter their infants in Herod's attempt to eliminate a competitor, the newborn King of the Jews, Jesus Christ. In the liturgical calendar, those children are commemorated as martyrs on December 28, the Feast of the Holy Innocents. This stained glass panel dating to the 1520s is one of many in the V&A that comes from the cloisters at the Cistercian abbey of Mariawald, in Germany.

Link da imagem: https://ift.tt/2YLQjfO
Fonte: Lawrence OP https://flic.kr/p/dF1RjG

Nenhum comentário :

Postar um comentário


Oração à São Miguel Arcanjo
“São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, sede o nosso refúgio contra as maldades e ciladas do demônio. Ordene-lhe Deus, instantemente o pedimos, e vós, príncipe da milícia celeste, pela virtude divina, precipitai no inferno a satanás e aos outros espíritos malignos, que andam pelo mundo para perder as almas. Amém!”

Oração à São José:
Amado São José, vós que fostes instrumento da Providência Divina na Família de Nazaré, na Igreja e para com vossos irmãos, fixai nossos olhos nas coisas que não passam e dai-nos a graça de ordenar nossas vidas para os tesouros do céu. Amém! (em seguida, reza-se um Pai-nosso, uma Ave Maria, um Glória)
Glorioso São José, que fostes modelo de vivência da pobreza, da sobriedade, de instrumento da Divina Providência; vós que não detivestes para vós mesmo nenhum bem material ou espiritual, destinando-os sempre às necessidades de Jesus, de Maria e dos vossos irmãos; vós que, por graça divina, vistes restaurada em vós a vocação original do homem à caridade, trabalho, partilha e comunhão; vós que, inspirado pelo Espírito Santo, acolhestes a nova economia do Reino do vosso Filho Jesus, intercedei para que acolhamos o mesmo convite que vos fez o Pai de ser instrumentos de Sua Paz, de Sua Providência, de Sua Caridade, de Sua Pobreza para o homem de hoje. Amém