St Agnes of Montepulciano

Nenhum comentário


St Agnes was born at Gracciano, Italy, of a rich family in the year 1268. At the age of nine she entered the monastery of Montepulciano and at the age of fifteen by indult of the Supreme Pontiff made profession at the monastery of Viterbo, whose foundation she had actively promoted. After twenty-two years, at the entreaties of the people of Montepulciano, she returned there in 1306 to found a new monastery under the Rule of St Augustine. After a few years she placed this monastery under the direction of the Order of Preachers, being eager to seek evangelical perfection under the Dominican rule. Full of the gifts of the Holy Spirit, Agnes was devoted to the Infant Jesus and the Virgin Mary, and she was a shining example of prayer and charity. She worked for civic peace and unity. She was regarded by St Catherine of Siena as her ‘glorious mother, in doctrine and in the example of her true humility’. Agnes died on 20 April 1317 and Benedict XIII canonised her on 10 December 1726. Today, 20 April is her feast day, and this stained glass window is from St Mary's, New Haven (CT). My sermon for today can be read here.

Link da imagem: https://ift.tt/33eywwm
Fonte: Lawrence OP https://flic.kr/p/sdLsZt

Nenhum comentário :

Postar um comentário


Oração à São Miguel Arcanjo
“São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, sede o nosso refúgio contra as maldades e ciladas do demônio. Ordene-lhe Deus, instantemente o pedimos, e vós, príncipe da milícia celeste, pela virtude divina, precipitai no inferno a satanás e aos outros espíritos malignos, que andam pelo mundo para perder as almas. Amém!”

Oração à São José:
Amado São José, vós que fostes instrumento da Providência Divina na Família de Nazaré, na Igreja e para com vossos irmãos, fixai nossos olhos nas coisas que não passam e dai-nos a graça de ordenar nossas vidas para os tesouros do céu. Amém! (em seguida, reza-se um Pai-nosso, uma Ave Maria, um Glória)
Glorioso São José, que fostes modelo de vivência da pobreza, da sobriedade, de instrumento da Divina Providência; vós que não detivestes para vós mesmo nenhum bem material ou espiritual, destinando-os sempre às necessidades de Jesus, de Maria e dos vossos irmãos; vós que, por graça divina, vistes restaurada em vós a vocação original do homem à caridade, trabalho, partilha e comunhão; vós que, inspirado pelo Espírito Santo, acolhestes a nova economia do Reino do vosso Filho Jesus, intercedei para que acolhamos o mesmo convite que vos fez o Pai de ser instrumentos de Sua Paz, de Sua Providência, de Sua Caridade, de Sua Pobreza para o homem de hoje. Amém